sexta-feira, 28 de novembro de 2014

CASOS DE ALUNOS DA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAL / AEE





Caso AI

            Aluna da 6ª série Turma A matutina do Ensino Fundamental I, Al. de O.S., 11 anos, mora com sua mãe S. F. e avó Fl. Sua mãe se separou do seu pai quando a mesmo tinha na época três anos de idade, o vê com pouca frequência, há 6 meses não se veem.
            A. não o  reconhece como pai, não tem muita afetividade e convivência com o mesmo.
            Iniciou sua vida escolar aos três anos, hoje é uma criança/ pré-adolescente amável. Até então nunca repetiu de série e suas notas sempre foram superiores à médias estabelecidas pelas escolas por onde estudara.
            Durante o Ensino Fundamental I, todos os professores relatavam que TUDO levava a se perder no contexto da sala de aula. Ela vivia no “mundo da lua”. Suspeitavam de T.D.A.
            Este ano de 2013, na série supracitada, no 1º semestre teve notas ótimas, ano passadas nenhum professor da 5ª série percebeu seu déficit, ou foi alertado. Só agora no 2º semestre, sua tia procurou a SRM/AEE, por observar distração excessiva em casa; Ex: Se lhes solicitado três atividades/favores, ela só consegue realizar uma, ou às vezes nenhuma, ela vive em seu mundinho, ( relato da tia S.). Muita lentidão para realizar atividades da vida diária, como: Tomar  banho, escovar os dentes, tomar o café da manhã em tempo hábil, pois estuda no turno matutino e chegou ao colégio C.E.J.S.O 07:20 h. Percebe-se em esforço tremendo e é extremamente obediente, e gosta muito da escola.
            A aluna foi encaminhada ao médico clínico e o mesmo orientou e solicitou a mãe de que ela podia está confundindo estes fatos supracitados e as chamadas de desobediências ( pelos familiares) de uma possível déficit de atenção. Sendo que no mês de julho de 2013 após consulta e o relato de seu comportamento, o médico detectou TDA, dando-lhes solicitações de exames/ procedimentos e encaminhamentos a um psicopedagogo.

 





                  Caso Maria Aparecida





Nascida em 04 de agosto de 1992, filha de pai desconhecido, sua mãe, logo após seu nascimento, foi até seu matagal/roça do seu pai, enterrou Maíria até o tórax e com uma fralda no pescoço, fugindo após este episodio de casa, neste dia chovia muito. Sendo encontrada logo depois por seu avô materno, sendo criado pelos seus avós maternos até 2012. A notícia que se tem é que sua mãe hoje reside em Salvador, mas após este episódio não mais retornou para ver as filhas Maíria E Naíara. A família explica este ocorrido associado a uma depressão pós parto, pois Eliete sua mãe sempre foi muito tranqüila/ calada, as duas não conheceram o pai, supõem serem filhas do mesmo pai. Em 2012 após falecimento do seu querido avô Josias, sua avó, pela idade avançada achou por bem sua mãe primogênita requerer e ficar com sua guarda. Sendo assim ficando responsável por Maíria, a partir de 2013 sua irmã.
Segundo sua irmã Maíria inicou sua fase/vida escolar aos 6 anos, permanecendo até os 13 anos, sendo afastado neste período,pois  a aluna sofria B (Pesquisar colocar definição). Retornando à escola com 17 anos junto com seu avô Josias, permanecendo na EJA - Educação de Jovens e Adultos até os 20 anos, quando moravam na cidade de Miguel Calmon.
Tem bom relacionamento com as pessoas em Miguel Calmon tinha amigos na escola e na rua que morava, Renata, Silvia, Silvana e Juliana esta ultima lhe apresenta ao computador e a internet, assim foi inserida no mundo virtual Maíria possui computador em casa. Muito tranqüila, só ficando nervosa se gritam, falam alto com ela, quando tem reações agressivas se dá por este fator, chegando a tremer.
Mora atualmente com sua avó materna e sua irmã que por sua vez tem um bebê de meses.
Maíria possui laudo médico com CID F71+F29 = Retardo mental moderado com transtorno bipolar.
Chegando a Várzea Nova em 2013 sua irmã lhes matriculou no TOPA, no inicio do ano letivo, se encontrando atualmente na 4ª série. Sua irmã relata que há 6 meses não sai de casa, a não ser para ir à escola à noite, este fica próximo à sua casa.













                        Caso Uilian



Com 15 anos (25/12/98), estuda no CEJSO a 5ª série vespertino, iniciou-se sua vida estudantil entre 6 e 7 anos em escola particular/ município.
Segundo relata sua mãe, “Ele não aprende quase nada, o que aprende esquece, sente muita dor de cabeça toma remédio limbitral/neozina (...)
Após a separação de seus pais, tudo ficou sem sentindo para Uilian. Seu pai mora em Goiás há 2 anos período da separação de seus pais. ( seu pai tem um outro filho de 2 anos do seu 2º casamento), de sua mãe é filho único. Só mantém raramente contato com o pai por telefone, financeiramente o que lhes é dado não é suficiente para mantê-lo.
Atualmente mora com sua mãe e avós maternos na Rua ACM, nascido de parto normal, sem problemas aparente. Após separação do seu pai, Uilian às vezes se altera, é nervoso e não quer ficar em casa, chegando até a quebrar objetos, não é agressivo com sua mãe. É amigo, e tem amigos na vizinhança assim como na escola, é um adolescente fácil de fazer amizade. Embora na escola não goste de realizar trabalho em grupo. Não gosta de vir à escola, pois aqui sofre muitas críticas (B...) querem espancá-lo. Mesmo gostando e morando com membros da família materna, o seu xodó é a avó paterna a qual ele conta tudo, quando sua mãe viaja gosta de ficar com sua avó A. Pouco conversa com sua mãe, sai pouco de casa, fica assistindo o desenho pica-pau.
Já passou no médico e realizou o exame encefalograma, a interpretação do médico foi que deu alguma alteração a qual ela (sua mãe) não soube explicar- o médico neurologista. Já passou na psicóloga (vai enviar-nos relatório de sua avaliação). Bem como descrição de sua professora da série anterior.
Já repetiu série, ele diz não gosta de estudar, pois falam-lhes que ele não tem juízo, pirraçam-no, define alguns professores como nojentos ( seu professor de História). Gosta de desenhar e jogar futebol sonha que seu pai venha lhes buscar para morar em Goiânia.

  






                      Caso S. M.




Iniciou-se sua vida escolar aos 3 anos, alfabetizando-se em escola particular, com 5 anos estava no Ensino Fundamental I. Relata sua genitora que sempre teve dificuldades em realizar as atividades, principalmente ler com desenvoltura/fluentemente. Sempre muito esforçada e gosta da escola, mesmo tendo um ritmo diferenciado que impede de acompanhar os seus colegas de classe, é um pré-adolescente amável, preocupada com seus afazeres de estudante, bem como é amável com todos; ao realizar atividades em grupo, gosta muito de fazer, embora a mãe diga que ela não gosta de dividir (egocêntrica...)
Não ler convencionalmente, tendo ampliado seu acesso a leitura na banca que participou em 2012, focando sempre seu ponto fraco -leitura- Embora goste da escola e de estudar realiza atividades sozinha com muito esforço.
Aprende um conteúdo hoje, amanhã já esquece. Cursa hoje 6ª série/ 7º ano. É uma pessoa muito calada com seu pai, se relaciona bem com seu irmão.

Solicitamos uma avaliação com psicopedagogo do município, antes de ser matriculada no AEE/SRM. 


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

SUGESTÃO / MODELO DE REGISTRO PARA SRM/AEE











SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA

CENTRO EDUCACIONAL JOÃO DE SOUZA OLIVEIRA
Código da U.E: 29079969CNPJ: 01979900/0001-95
PRAÇA OTACÍLIO ALCÂNTARA – S/N – CENTRO
CEP. 44690-000 – VÁRZEA NOVA – BAHIA
FONE: 0**74 3659 2125     RAMAL: 209












 Resumo do Caso:


Problema:









Potencialidades:










Aspectos a serem trabalhados:



















Resumo do Caso

Data
Site link/Atividade Pedagógica
Objetivo
Desenvolvimento da atividade








































quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Diário de Bordo/REGISTRO REFLEXIVO dos alunos da SRM /AEE / C.E.J.S.O. ,VÁRZEA NOVA ,BA 2014




"Ao jogar, os alunos têm a oportunidade de resolver problemas, investigar e descobrir a melhor jogada; refletir e analisar as regras, estabelecendo relações entre os elementos do jogo e os conceitos de aprendizagem” (SMOLE, 2007, p.11).



Um dos pensadores que adota a educação como prática de liberdade é Paulo Freire. Ele conceitua o jogo como trabalho, e que a criança só o realiza quando ela, no mínimo, tem satisfação para executá-lo (apud FREITAS e ASSIS 2006). Neste contexto em que Paulo Freire coloca a educação, este ano de 2014  em especial, introduzir os jogos  pedagógico e ou online na prática dos Atendimentos Educacional Especializado/Sala de Recursos Multifuncional do C.E.J.S.O.,com todos os alunos,como principal ferramenta de ensino aprendizagem,tendo sempre o cuidado de escolher  de acordo a Necessidade Educacional dos  alunos,assim alguns sites foram privilegiados como:http://luzdosaber.seduc.ce.gov.br/paic/ O Luz do Saber Infantil é um recurso didático que tem por objetivo contribuir para a alfabetização de crianças, além de promover a inserção na cultura digital. É um software de autoria embasado primordialmente, na teoria do educador Paulo Freire. Considera também algumas contribuições de Emilia Ferreiro e AnaTeberosky acerca do processo de aquisição do código linguístico.http://luzdosaber.seduc.ce.gov.br/paic/index.php/software/o-que-e-luz-do-saber
SOFTWARE Fono na escola
Jogos para estimular a linguagem
* Aquisição de Linguagem
* Dislalia
* Atrasos de Linguagem
* Troca de Letras
* Gagueira
Jogos para estimular a audição; bingo sonoro; desenhando o que escuto; Percebendo cada som
* Uso de aparelhos auditivos
* Implante coclear
* Distúrbio no Processamento auditivo central
* Perdas auditivas
* Otites de Repetição
 Jogos e cantigas para estimular a escrita
* Dislexia
* Disgrafia
* Discalculia
* Disortografia


Esta coleção é o resultado de alguns anos de trabalho de uma fonoaudióloga e de uma pedagoga na assessoria para professores de uma rede pública do Estado de São Paulo.
O intuito desta coleção é levar informações sobre os principais distúrbios fonoaudiológicos que os alunos apresentam até completarem o Ensino Fundamental I, ou seja, dez anos. O objetivo é que essas informações sejam transmitidas com linguagem acessível, clara e exemplicificada, levando ao conhecimento do professor a teoria, os possíveis exames, o tratamento e as possíveis contribuições que a escola poderá oferecer para um melhor desenvolvimento do aluno, podendo mudar sua postura e entendimento frente a algumas alterações fonoaudíológicas frequentes nesta faixa etária.
[...] discutindo as mais frequentes patologias fonoaudiológicas que envolvem os alunos na faixa etária do Ensino Infantil e Fundamental, e cada um deles traz os conhecimentos específicos da área da Fonoaudiologia e da Pedagogia.

Encontre mais informações no LINK abaixo:http://www.booktoy.com.br/product_info.php?products_id=3495

http://www.cerebronosso.bio.br/ O Cérebro Nosso de Cada Dia é elaborado, com o apoio da FAPERJ e do CNPq, pela equipe de Suzana Herculano-Houzel, neurocientista do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ empenhada desde 1999 em trazer ao público não-especializado os conhecimentos que a neurociência gera sobre o ser humano e examinar como eles se aplicam ao nosso dia-a-dia.Exercite seu cérebro!
Uma seleção de jogos que mexem com habilidades específicas do cérebro. Aqui você se diverte e ainda descobre o que é necessário para que seu cérebro chegue até o final de cada jogo - com muuuita ativação do sistema de recompensa garantida no caminho!
EXPERIMENTEM !!!!!
Você consegue acompanhar o esconderijo do cachorro e saber onde ele está? Mesmo se outro cachorro passar pela sua frente?
Parece fácil, mas requer muita atenção: você consegue separar as bolinhas azuis e vermelhas - e ainda lembrar qual cor deve ir para qual lado?
Apelem para cores, sons e lugares para ajudar sua memória de trabalho a lembrar de sequências de sons. Quanto você consegue?
Você consegue lembrar a posição de números que apenas piscam rapidamente na tela? O chimpanzé Ayumu consegue...
Você consegue fazer duas coisas ao mesmo tempo? Três? Quatro? Desiluda-se!
Os números aparecem e logo somem. Você consegue lembrar quem estava onde, e clicar em seus lugares na ordem certa?
Você deve contar estrelas - mas elas aparecem rápido demais... Descubra que o cérebro não precisa contar para saber quantas estrelas ele vê!
Você precisa apelar para a calculadora até para somar números de 1 a 10? Ponha suas habilidades matemáticas elementares à prova aqui.
O objetivo é trocar a pilha de lugar. Mas você só pode mover uma peça de cada vez, e somente colocando peças menores sobre maiores. Um clássico da neuropsicologia.
Só há uma vaga disponível, e os carros estão nos lugares errados. De quantos movimentos você precisa para colocar o carro certo na vaga certa?
Oh não, o mouse está invertido! Você consegue acertar o prego com o martelo ainda assim? (Não vale virar o mouse de cabeça para baixo!)
O favorito da Suzana: você consegue reprogramar seu cérebro? Experimente voltar aqui todos os dias e surpreenda seus colegas de trabalho - porque o aprendizado é duradouro...
Exercícios de raciocínio analítico, apresentados na forma de um teste de inteligência - mas não leve essa parte muito a sério...
Preste bastante atenção nesta estória de detetive e... Surpreenda-se no final (em inglês, mas vale a pena ver mesmo se você não entender a língua)
Você consegue prestar atenção em duas coisas ao mesmo tempo?
Esqueça o que você aprendeu sobre o cérebro servir para responder a estímulos: este jogo você só ganha se conseguir antecipar o deslocamento dos carros, ou o sapo é atropelado!
Mais um jogo onde perde quem apenas responder a estímulos: é preciso se antecipar aos movimentos da minhoca para mudar de direção na hora certa, pegar a maçã - e ainda não bater na parede!
O Super Cérebro é um método inovador de desenvolvimento cognitivo (inteligência que se constrói progressivamente ao longo do tempo – segundo Piaget), que utiliza ferramentas como matemática interpretação de texto, Soroban (ábaco japonês), desafios de lógica e jogos criativos. Com o conceito de “academia”, ao invés de “escola”, o aluno tem uma série personalizada de atividades que o colocam fora da zona de conforto mental, estimulando competências como raciocínio lógico, leitura crítica, cálculo mental, memória e concentração. O sistema é disseminado através de parcerias ou microfranquias, podendo ser aplicado dentro de escolas (extracurricular), em unidades externas ou até mesmo dentro de empresas que tenham interesse em capacitar seus funcionários.

Benefícios - Estimule seu cérebro e desenvolva as seguintes competências: Raciocínio Lógico, Cálculo Mental, Memória, Concentração, Liderança, Cooperativismo Estratégia, Sociabilidade.
Estes sites supracitados e tantos outros que utilizamos como instrumento de aprendizagem este ano de 2014 (e os que verão ao longo dos registros dos alunos), reafirma a citação de Jean Jacques Rosseau (apud ALMEIDA 2000) quando diz que a criança tem seu jeito próprio de pensar, sentir e ver, e que a criança só aprende de maneira ativa, executando as tarefas, e também exercitando os sentidos, pois eles são os instrumentos da inteligência. Neste contexto os jogos escolhidos para ser  realizado com os alunos favoreceram que os alunos desenvolvessem o Raciocínio Lógico,Cálculo Mental,Memória e Concentração-desenvolvimento cognitivo-.Quanto ao desenvolvimento social ,os jogos  focaram o Cooperativismo,Liderança,Estratégia e Sociedade.   Enquanto que  Froebel (apud ALMEIDA 2000) acreditava nos métodos lúdicos da educação. Ele dizia que o educador faz do jogo um instrumento para promover a educação para crianças, e também é uma forma de conduzir a criança à atividade, auto-expressão e a socialização. Assim de acordo com a lei maior, a Constituição Brasileira, toda pessoa tem direito à educação, e a escola deve levar em conta a diversidade das características dos seres humanos. A igualdade de oportunidades está assegurada na Lei de Diretrizes e Bases n.º 9.394 /96. Então "Pensar numa sociedade melhor para as pessoas deficientes é necessariamente também pensar numa sociedade melhor para todos nós." (RIBAS, 1998, p.98), por conta desses fatores visualizei nos jogos grandes possibilidades de aproximar os alunos com NEE, da aprendizagem respeitando seu tempo e ritmo.
Para  o planejamento do AEE- Atendimento Educacional Especializado - A Cognição e Habilidades são poderosas para um cérebro saudável – Considerando estes aspectos e  sempre com o foco na Necessidade Educacional Especializa   NEE do Aluno e suas especificidades ,faz-se necessário pensar também nestas questões abaixo ao realizar a escolha das atividades/jogos que contemplarão o AEE COLETIVO e ou INDIVIDUAL. Pois estes aspectos irão fortalecer as potencialidades dos alunos.

Memória auditiva em curto prazo- É a capacidade de lembrar-se da informação auditiva durante um breve período de tempo;

Memória contextual-É a lembrança consciente da fonte e circunstancias de uma memória específica;

Distância estimada-É a capacidade para estimar a futura localização de um objeto com base na sua distância atual.

Atenção dividida-É a capacidade de executar mais de uma ação por vez, prestando atenção a alguns poucos canais de informações.

Foco- É a capacidade para ordenar diferentes estímulos visuais e auditivos com o objetivo de priorizar as ações.

Inibição- É a capacidade de ignorar os estímulos irrelevantes ou suprimir as reações irrelevantes enquanto desempenha uma tarefa.

Memória em longo prazo- É a capacidade de manter a informação recente de poucos dias atrás até décadas.

Denominação- É a capacidade de recordar e recuperar uma palavra do nosso vocabulário. É considerada uma habilidade básica.

Planejamento- É a capacidade de "pensar no futuro", de antecipar mentalmente a maneira correta de executar uma tarefa.

Velocidade de processamento- Implica a capacidade de realizar com fluidez as tarefas fáceis ou já aprendidas.

Reconhecimento- É a capacidade de recuperar informação memorizada no passado que nos permite reconhecer pessoas, situações, lugares e coisas.

Tempo de resposta- É a habilidade para perceber um estímulo simples e responder a ele.

Recontextualização- É a habilidade de redirigir sua atenção de um canal de informação a outro.

Memória em curto prazo- É a capacidade de reter uma pequena quantidade de informação que vai ser usada em um breve período de tempo.

Percepção espacial- É a capacidade de avaliar como se ordenam as coisas no espaço, e investigar as suas relações no ambiente.

Estimação de velocidade- É a capacidade para estimar a futura localização de um objeto com base na sua velocidade atua.

Atualização- É a capacidade de responder de maneira flexível e adaptativa com o intuito de se manter em dia com as mudanças que são produzidas no entorno.

Memória não verbal- É a capacidade de memorizar e lembrar representações temporais de informação visual, olfativa e espacial.

Percepção visual- É a capacidade para interpretar a informação dos efeitos da luz visível sobre o olho.

Exploração visual- É a capacidade de discernir a informação pertinente no nosso entorno de forma rápida e eficiente.

Memória visual de curto prazo- É a capacidade de reter temporalmente uma pequena quantidade de informação visual.

Memória de trabalho-Se refere ao armazenamento temporal e a manipulação da informação necessária para as tarefas cognitivas complexas. Considerar estas questões supracitadas são de suma importância para valorizar e ampliar as potencialidades de cada aluno com NEE do AEE/SRM.



De acordo com Valente, "[...] os estudantes ficam mais motivados a usar a inteligência, pois querem jogar bem; sendo assim, esforçam-se para superar obstáculos, tanto cognitivos quanto emocionais. Estando mais motivadas durante o jogo, ficam também mais ativos mentalmente” (1993, p. 8).


DIÁRIO DE BORDO INDIVIDUAL DOS ALUNOS COM NEE 2014
 ( Em construção ,breve!)



                                         Aluno 01=Ab.


Atividades desenvolvidas com o aluno na SRM da Escola CEJSO - em 2014 –
Professora SÍLVIA CARNEIRO


                    Registros final por AEE/ Síntese dos registros:  


1- Atividades desenvolvidas  com jogos pedagógicos e outros ( atividade impressa , no caderno, colagem, pintura etc.
Dominó de fração, reforçando conceito de fração;

2- Atividades desenvolvidas no computador:
·        05/08/2014- http://www.escolagames.com.br/jogos/cincoSentidos/
·        Uma maneira divertida de aprender informações básicas sobre cada um dos 5 sentidos e de testar o aprendizado, com um divertido jogo de perguntas.os 5 sentidos: visão, olfato, tato, paladar e audição. Após conhecer esses sentidos, você ajudará o monge a meditar!
Jogo educativo de ciências sobre os cinco sentidos.
·         Aprendizado dos conceitos de sucessor e de antecessor e darão uma forcinha nas operações de adição e subtração! 06/08/14 http://www.smartkids.com.br/jogos-educativos/jogo-da-memoria-animais-extincao.html- cantina dona Maria (compra, venda troco, troca/conceito de mais e menos /subtração e adição)



 
05/08-Ab. sabe ler, com algumas dificuldades convencionais, bem como na interpretação matemática e linguística, interagiu bem com as atividades.
06/08-Na questão de matemática proposto nesta atividade. Ele foi bem, compreendeu o que era proposto, gastar o valor exato do saldo em dinheiro que lhes era oferecido comprando lanches na cantina virtual. No jogo da memória foi satisfatório a sua memória visual  BOA,é um aluno tranquilo que realiza tudo que lhes é proposto.
07/ e 12/08[...]!
13/08-Hoje no meio da atividade sobre sistema monetário e situações problemas envolvendo troco.
Ab. do nada falou:_Estou ouvindo som da água caindo/descendo'.



Aluno sem laudo, e com frequência irregular nos AEE, com algumas dificuldades de socialização, no que tange a aprendizagem normal para série e idade que se encontra, embora seja perceptível que o aluno tem algum problema, que se faz necessária investigação, pois tem medo de vir para a escola e sair da SRM / ESCOLA e ir até o portão de saída sozinho. Alguns comportamentos como:(Ouvir vozes,barulhos/Medos sem explicação) devem ser estudados/analisados, penso que uma das saídas seria terapia, - inclusive a mãe já foi orientada para encaminhar Ab.-. A um psicólogo,as terapias poderia ajudar[...]
 Mais poderia ter sido feito neste espaço se o aluno fosse assíduo.





                      Aluna 02- Ad.
  

Professora AEE/SRM /CEJSO/Sílvia Carneiro de Oliveira Silvestre.

Atividades desenvolvidas com o aluno na SRM da Escola: CEJSO 

A. Diagnosticada com -“Discalculia” é um problema causado por má formação neurológica que se manifesta como uma dificuldade no aprendizado dos números. Essa dificuldade de aprendizagem não é causada por deficiência mental, má escolarização, déficits visuais ou auditivos, e não tem nenhuma ligação com níveis de QI e inteligência.


Problema:* Desenvolvimento afetivo, social e de aprendizagem (discalculia [... é uma dificuldade em aprender matemática, com falhas para adquirir a adequada proficiência neste domínio cognitivo, a despeito de inteligência normal, oportunidade escolar, estabilidade emocional e motivação...],  UM POUCO de disgrafia  [apresenta uma escrita ilegível decorrente de dificuldades no ato motor de escrever, alterações na coordenação motora fina, ritmo, e velocidade do movimento, sugerindo um transtorno práxico motor (psicomotricidade fina e visual alteradas)....].*Déficit de atenção.
Potencialidades:
* Gosta de ler, faz isso com desenvoltura e interpreta satisfatoriamente.
     * Realiza todas as atividades propostas.
     * Compreende ordens.
     * Tem bom comportamento.
     * Realiza produções (desenhos / textos).
     * Oratória satisfatória.

    Dificuldades: 
    * Raciocínio lógico, resolução de situações problemas, escrita (caligrafia).
    * Tem traço de disgrafia (letra feia “ilegível”).
    * Cálculo mental.
    * Esquecimento (de frequentar o AEE), por ex. realizar atividades.
    * Autoestima fragilizada por ter discalculia e questões familiares que lhe afeta (mãe / pai).
*Déficit de atenção, conseguir realizar atividades sem acompanhamento sistemático do professor.
SAIBA MAISOBRE DISCALCULIA [...].
http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/discalculia-voce-precisa-saber-ajudar-seu-filho-732394.shtml De acordo com Johnson e Myklebust (1983): “Este transtorno não é causado por deficiência mental, nem por déficits visuais ou auditivos, nem por má escolarização”. Ainda, segundo os autores, o portador de discalculia comete erros diversos na solução de problemas verbais, nas habilidades de contagem, nas habilidades computacionais, na compreensão dos números.

 
  Dentre os tipos de discalculia foram descritos pelo Dr. Ladislav Kosc, o investigador que identificou a discalculia em 1974. Este autor descreveu seis tipos de discalculia, cada uma correspondendo a capacidades específicas e tarefas da matemática. Estes tipos de discalculia podem ocorrer individual ou conjuntamente. Ad. Encaixa-se nos  três tipos abaixo que estão grifadas.

Discalculia Verbal-Dificuldade em nomear quantidades matemáticas,  números, termos,  símbolos e  relações matemáticas.

Discalculia Lexical-Dificuldades na leitura de símbolos matemáticos, como numerais.

Discalculia Gráfica-Dificuldades na escrita de símbolos matemáticos, como números ou sinais matemáticos.

Discalculia Operacional-Dificuldades na realização de operações e cálculos matemáticos.

Discalculia Ideognóstica-Dificuldades em fazer operações mentais e na compreensão de conceitos matemáticos, como identificar se um número é maior do que outro.

Discalculia Practognóstica-Dificuldade  em tornar práticos conceitos matemáticosteóricos, por exemplo, trabalhar equações

.

Tomando a dimensão neuropsicológica as áreas afetadas são:


• Áreas terciárias do hemisfério esquerdo que dificulta a leitura e compreensão dos problemas verbais, compreensão de conceitos matemáticos; 
• Lobos frontais dificultando a realização de cálculos mentais rápidos, habilidade de solução de problemas e conceitualização abstrata. 
• Áreas secundárias occípito-parietais esquerdos dificultando a discriminação visual de símbolos matemáticos escritos. 
• Lobo temporal esquerdo dificultando memória de séries, realizações matemáticas básicas. 

Os processos cognitivos envolvidos na discalculia são:
1. Dificuldade na memória de trabalho;
2. Dificuldade de memória em tarefas não verbais;
3. Dificuldade na soletração de não palavras (tarefas de escrita);
4. Não há problemas fonológicos;
5. Dificuldade na memória de trabalho que implica contagem;
6. Dificuldade nas habilidades visuo-espaciais;
7. Dificuldade nas habilidades psicomotoras e perceptivo-táteis.

      De acordo com o DSM-IV, o Transtorno da Matemática caracteriza-se da seguinte forma:
• A capacidade matemática para a realização de operações aritméticas, cálculo e raciocínio matemático, encontra-se substancialmente inferior à média esperada para a idade cronológica, capacidade intelectual e nível de escolaridade do indivíduo. 
• As dificuldades da capacidade matemática apresentadas pelo indivíduo trazem prejuízos significativos em tarefas da vida diária que exigem tal habilidade. 
• Em caso de presença de algum déficit sensorial, as dificuldades matemáticas excedem aquelas geralmente a este associada. 
• Diversas habilidades podem estar prejudicadas nesse Transtorno, como as habilidades linguísticas (compreensão e nomeação de termos, operações ou conceitos matemáticos, e transposição de problemas escritos em símbolos matemáticos), perceptuais (reconhecimento de símbolos numéricos ou aritméticos, ou agrupamento de objetos em conjuntos), de atenção (copiar números ou cifras, observar sinais de operação), e matemáticas (dar sequência a etapas matemáticas, contar objetos e aprender tabuadas de multiplicação). 

Segundo os pesquisadores, a criança com discalculia é incapaz de:




a) Visualizar conjuntos de objetos dentro de um conjunto maior;
b) Conservar a quantidade, o que a impede de compreender que 1 quilo é igual a quatro pacotes de 250 gramas;
c) Compreender os sinais de soma, subtração, divisão e multiplicação (+, –, ÷ e x);
d) Sequenciar números, como, por exemplo, o que vem antes dos 11 e depois dos 15 (antecessor e sucessor);
e) Classificar números; 17
f) Montar operações;
g) Entender os princípios de medida;
h) Lembrar as sequencia dos passos para realizar as operações matemáticas;
i) Estabelecer correspondência um a um, ou seja, não relaciona o número de alunos de uma sala à quantidade de carteiras; e
j) Contar através de cardinais e ordinais.
Convém destacar, ainda, que os processos cognitivos envolvidos na discalculia são:
a) Dificuldade na memória de trabalho;
b) Dificuldade de memória em tarefas não verbais;
c) Dificuldade na soletração de não palavras (tarefa de escrita);
d) Ausência de problemas fonológicos;
e) Dificuldade na memória de trabalho que implica contagem;
f) Dificuldade nas habilidades visuo-espaciais;
g) Dificuldade nas habilidades psicomotoras e perceptivo-táteis.
São observados, a seguir, três graus de imaturidade:
a) Leve – em que o discalcúlico reage favoravelmente à intervenção terapêutica;
b) Médio – configura o quadro da maioria dos que apresentam dificuldades específicas em matemática; e
c) Limite – ocorre quando há lesão neurológica, gerada por diversos traumatismos, provocando um déficit intelectual.

[...] para Piaget, o homem se faz matemático na medida em que constrói matemática – como conteúdo, mas, sobretudo, como estrutura. [...] ser humano implica ser matemático; tornar-se humano é tornar-se matemático, ou melhor, lógico matemático [...].

Com base nessa afirmação de Piaget e preocupado com os resultados prejudiciais ao aprendizado, o pesquisador solicitou informações junto à Associação Brasileira de Discalculia (ABD), via e-mail (Anexo “D”) e obteve como resposta algumas orientações sobre as possibilidades de ajuda do professor em relação aos alunos que, eventualmente, apresentem dificuldades no aprendizado da matemática,   O Professor que deve , a saber:

a) Permitir o uso de calculadora e tabela de tabuada;
b) Adotar o uso de caderno quadriculado;
c) Quanto às provas, devem-se elaborar questões claras e diretas, reduzindo-se ao mínimo o número de questões, sem limite de tempo, aplicando-a de tal sorte que o aluno esteja acompanhado apenas de um tutor para certificar se entendeu o enunciado das questões;
d) estabelecer critério em que, por vezes, o aluno poderá ser submetido a prova oral, desenvolvendo as expressões mentalmente, ditando para que alguém as transcreva;
e) Moderar na quantidade dos deveres de casa, passando exercícios repetitivos e cumulativos;
f) Incentivar a visualização do problema, com desenhos e depois internamente;
g) Prestar a atenção no processo utilizado pela criança, verificando o tipo de pensamento que ela usa para desenvolver o problema;
h) Ministrar uma aula livre de erros, para esse aluno conhecer o sucesso; e
i) Ter em mente que, para o discalcúlico, nada é óbvio, como é para os demais alunos.

Dicas para discalculia: Estas dicas permitem melhorar a aprendizagem da matemática para quem tem discalculia, assim como facilitar a apresentação do conhecimento adquirido:





 O aluno deve ter um atendimento individualizado por parte do professor que deve evitar:

·        Ressaltar as dificuldades do aluno, diferenciando-o dos demais;
·        Mostrar impaciência com a dificuldade expressada pela criança ou interrompê-la várias vezes ou mesmo tentar adivinhar o que ela quer dizer completando sua fala;
·    Corrigir o aluno frequentemente diante da turma, para não o expor;
·     Ignorar a criança em sua dificuldade.

Dicas para o professor:
Não force o aluno a fazer as lições quando estiver nervoso por não ter conseguido;
Explique a ele suas dificuldades e diga que está ali para ajudá-lo sempre que precisar;
Proponha jogos na sala;
 Não corrija as lições com canetas vermelhas ou lápis;
 Procure usar situações concretas, nos problemas.

Jogos Matemáticos Para Estimulação Da Inteligência Nos Distúrbios De Discalculia.


Síntese dos registros das atividades realizadas em 2014
Registros por AEE


 Atividades desenvolvidas com jogos pedagógicos e outros ( atividade impressa , no caderno, colagem, pintura etc.) E  Atividades desenvolvidas no computador:

1.Casa de carne, Nesta atividade envolveu as 4 operações e valor monetário,A. TEVE DIFICULDADES EX.6kg da picanha  custa 15.00 reais =90.00reais quantas cédulas necessita-se?(cédulas) Uma de 50 reais e 4 de 10 reais=90,00reais o total geral site: 
http://www.escolagames.com.br/jogos/casaDeCarne/
.
2.BATALHAS DOS NÚMEROS-APRENDER MAIOR QUE/MENOR QUE COM OS DOIS SÍMBOLOS E ENVOLVENDO AS 4 OPERAÇÕES.SITE http://www.escolagames.com.br/jogos/batalhaNumeros/

3.Quebra-cabeça/animais site: http://www.supercerebro.com.br/metodo.htm
 Atividade mimeografada de matemática (adição e subtração)
4.Compras da Zuzu/adição

5.  Neste site encontrei e realizarei com A. Atividades para minimizar sua discalculia.Nestas contemplará os 5 itens fundamentais para a compreensão da matemática.São eles:
1. Fundamentos,
 2. Números e Operações
 3. Espaço e Forma,
 4. Grandezas e Medidas,
5. Tratamento da Informação.

6.14/08/14 ATIVIDADE EM DUPLA COM A. Forma divertida de estudar o mapa do Brasil e de aprender os nomes das capitais e a localização dos estados brasileiros.

7.http://www.escolagames.com.br/jogos/casaMagica/Através do jogo, as crianças aprendem a utilizar a bússola, e fixam os nomes dos 04 pontos cardeais (Norte, Sul, Leste e Oeste).

8.http://www.escolagames.com.br/jogos/direitoCrianca/O jogo estimula a capacidade de estabelecer relações, além de ser uma divertida atividade de aperfeiçoamento da coordenação motora.

                                                                                                  

11JOGO-1 Atenção espacial: siga aquele cérebro! http://www.cerebronosso.bio.br/exercite-seu-crebro/
 Este é um jogo manjado, porém muito divertido: você consegue acompanhar um objeto que se move pela tela?
Sua missão: veja o cérebro se esconder em uma das cabeças, acompanhe enquanto elas se movem, e clique na que você acha que contém o cérebro quando elas pararem. Boa sorte para ignorar as mosquinhas e amebas quando elas começarem a passear pela sua frente! (Dica para quando ficar difícil: experimente não mover os olhos; ao invés de acompanhar os movimentos das cabeças, apenas olhe para frente o tempo todo)
 Habilidades específicas:
- atenção visual espacial (córtex parietal)
- manutenção de objetivo e supressão de distratores (córtex pré-frontal)
12.Jogo- 2 Planejamentos estratégicos: Torre de Hanói
 Este é um clássico dos testes de habilidades cognitivas. Se você não conhece, comece pela versão mais fácil, com apenas 3 discos, e vá aumentando o número.
 Sua missão: mudar a pilha de lugar. Você só pode movimentar um disco de cada vez (clicando no disco e arrastando-o na horizontal para outro pino), e só pode colocar um disco acima de outro maior do que ele. Por isso, uma série de jogadas - na ordem certa - é necessária para cumprir a missão.
Habilidades específicas:- Planejamento estratégico (córtex pré-frontal)
O Dino quer brincar no mundo mágico e para isso precisa de sua ajuda com a tabuada.
Escolha uma tabuada e responda às questões para começar uma grande aventura!
Jogo educativo com tabuadas de multiplicação, divisão, subtração e adição.

 Jogos de perguntas e respostas

15.03-11-2014. APRENDENDO AS HORAS

Ajuste os ponteiros do relógio para a hora indicada.
A cada acerto você ganha uma vida para brincar dentro do relógio, em um jogo divertido.

16.10/11/2014 Problemas de matemática: Antônio tinha 17 caixas com 16 cadernos cada uma. Um amigo lhe deu mais 14 cadernos.Quantos cadernos ele tem agora?

Parte superior do formulário
http://www.exercicios-de-matematica.com/tabuada-multiplicacao/tabuada-multiplicacao


Leitura do livro: brincar de quê? E Dom  Ratão o rei da confusão, A bela dança da Lua e do Sol,ler com desembaraço, compreendendo perfeitamente do que se tratava a temática do livro.Parte inferior do formulário



Este ano de 2014, o trabalho com Ad. FOI PENSADO PRIVILEGIANDO ESTES ASPECTOS:

Jogo da memória – motricidade fina, memória, hipótese,  cores e estratégias.
Resta um – formas, regras e estratégias.
Quebra-cabeça – motricidade fina e memória, formas,  hipótese, cores, análise-síntese, figura-fundo e estratégias.
Arquiteto – planejamento, equilíbrio, motricidade fina e  estratégias.
Cilada – percepção de formas, encaixe, motricidade fina, organização, plano mental, projeto e criatividade.
Tangran – formas geométricas, buscas de solução, percepção  de figura e formas, hipótese, paciência, regras, motricidade fina e representação mental.
Material dourado  e o ábaco – trabalhar o sistema de numeração decimal.
Embora todo o trabalho pensado na dificuldade que o discálculo tem, finalizou o ano e Ad. Continuou aparentemente com os comprometimentos abaixo:

·        Organização espacial;
·        Autoestima;
·        Orientação temporal;
·        Memória;
·        Habilidades sociais;
·        Habilidade grafa motoras;
·        Linguagem/leitura;
·        Impulsividade;
  -Inconsistência (memorização).


 "Em sala de aula, o discalcúlo tem dificuldade com noção de tempo, de grandeza; demora a aprender a contar e a sequenciar números. Também se complica na hora de memorizar regra de jogos, não monta boas estratégias, tem dificuldade para lidar com dinheiro. É muito difícil que faça cálculos mentais ou decore tabuadas".

                             ALUNO 03-Al.


                    ALUNO 04-El.


                    ALUNO 05-Ít.

                   ALUNO 06-Pr.

                  ALUNO 07-Tl.



FOTOS DE ALGUMAS ATIVIDADES REALIZADAS EM 2014 /SRM/C.J.S.O.